Como-lidar-com-a-Inveja

Lidando com a Inveja

COMENTÁRIO

A inveja é considerada como um gigante que aflige a alma de maneira tão terrível que pode levar 0 homem à prática de ações danosas tanto ao corpo como à alma. A inveja é tida como a prova de incapacidade que leva o indivíduo desejar que ninguém seja melhor do que ele ou que consiga progreso ou melhoria em sua vidá meditando um pouco sobre os males resultantes da inveja, certamente o cristão há de procurar, por todos os meios, afastar tal sentimento do seu coração. A inveja desagrada a Deus e traz juízo para quem a pratica.

1.VAMOS SABER MAIS SOBRE A INVEJA

A inveja é um misto de ódio , desgosto, pesar e ciúmes pelo bem é felicidade de outrem.

 O invejoso sente um violento desejo de possuir o bem alheio.  Inveja é querer para si a prosperidade e a alegria de outra pessoa, quando essa possui algo mais.

1.1. Inveja  produto de disputas insensatas

O apóstolo Paulo ao escrever a Timóteo admoestou acerca daqueles que pervertiam os ensinos de Jesus, inventando novidades que não levavam a uma vida santa e piedosa.No dizer do apóstolo Paulo, tais pessoas são soberbas, cheias de presunção e “deliram a cerca de questões e contendas de palavras” Timóteo(16.4), e  que provocam invejas, maldade questionamentos vazios.

Às vezes, a inveja já nasce de uma conversá simples, quando uma pessoa conta ter recebido uma grade bencão. O invejoso que ouve, fica inquieto e começa a procurar algum meio para desfazer a alegria existente.

Outras vezes, nasce em uma situação vivenciada por alguém. Por exemplo, duas jovens sentem simpatia por um mesmo rapaz. Ele escolhe uma delas para se casar.

A outra, que foi preterida, não” perde a esperança e, por inveja)  comesa a criar situações de dificuldades para o casal. Isso é uma disputa insensata, carnal, porque a inveja está situada entre as obras da carne (Gl. 5.19-21).

2.Inveja produto da ménte carnal

Mente carnal nessa apreciação do apóstolo significa falta de espiritualidade.Ele está, nessa ocasião, escrevendo a crentes que deveriam ter a mente de Cristo (1 Co 2.16b), mas que se deixaram levar por pensamentos carnais dando lugar a invejas, contendas e dissensões (1 Co.13).sabido que todas as atitudes do ser humano têm início na mente, isto é, no pensamento.

A orden coreta dos acontecimentos é pensar, sentir e agir O apóstolo comparou aqueles crentes de Corinto a `meninos em Cristo” (1 Co 3.1), que por assim dizer eram imaturos, não possuíam profundidade espiritual. Por tal razão, ele não podia oferecer-lhes um alimento sólido, um ensino profundo das Escrituras. Mas lhes oferecia leite.Eles, por sua vez, continuavam meninos na fé, consentindo que Satanás usasse suas mentes

para criar situações prejudiciais à vida espiritual.

    Por isso, existiam invejas, porfias contendas por assuntos mesquinhos,o que criava facções dentro da igreja. Prova cabal de falta de espiritualidade.

Maquinavam em suas mentes carnais pensamentos acerca dos líderes sobre coisas que não existiam

(1 Co 3.3-9).

1.3. Inveja despertada por boas ações do próximo

A Bíblia oferece inúmeros exemplos de pessoas que invejaram das boas obras dos seus semelhantes (Gn. 4.5) Desdé os tempos remotos tal fato é notado entre os homens.A inveja que os filhos de Jacó demonstravam por seu irmão José, levou-os a vendê-lo a mercadores que o levaram a uma terra estranha, o Egito.O rei Saul nutria uma inveja desmedida por Davi pelo fato de ele ser querido e aplaudido pelo povo (1Sm 18.7-9)

Os príncipes da Babilônia procuraram ocasião contra Daniel por ele ser um súdito exemplar e, por isso, apreciado pelo rei (Dn 6.1-4).O apóstolo Paulo também foi vítima da inveja dos judeus (At 13.45; 17.5).

Mas o caso mais trágico foi sem dúvida, aquele vivido pelos príncipes dos sacerdotes, que, movidos pela inveja, levaram Jesus à morte no Calvário (Mc 15.10; Mt 27.18).

2.CONSEQUENCIAS PRODUZIDAS PELA INVEJA

Infelizmente, muitas pessoas cristãs não avaliam o quanto a inveja é prejudicial.O que se entende é que o invejoso, estando insatisfeito com Deus por não lhe proporcionar tudo aquilo que pretende possuir, volta-se contra alguém que parece ameaçá-lo com o seu sucesso, como alguém que tomou algo que deveria pertencer a ele.

2.1 A inveja atrai influências más

O invejoso está à beira do fracasso porque consente na atuação de Satanás na sua mente.Elé adoéce com mais freqüência; fica sujeito a crises nervosas que causam outros tantos males; demonstra constante mauhumor, nada lhe satisfaz .manifesta sentimento de inferioridade; desconfia das outras pessoas.A inveja deturpa o caráter.

2.2 A inveja é um canal de doenças

O rei Salomão, em um de seus ,valiosos provérbios, adverte: “O coração com saúde é a vida da carne, mas a inveja é a podridão dos ossos” (Pv 14.30). A inveja em si ja e uma terrível nfermidade.Certamente, Salomão fez alguma observação sobre diferença daquele que possui um coração bondoso, acessível às necessidades do próximo, que se alegra com a prosperidade e com as bênçãos recebidas por seu semelhante. O que é bem diferente da atitude dos invejosos.

“Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã” (Tg 1.26).Os filhos de labão proferiram mentiras contra Jacó, por inveja, porque ele prosperava (Gn 31.Coré e Datã proferiram mentiras contra Moisés e Arão dando lugar à inveja. Por isso, foram castigados por Deus, com todos os que acreditaram em suas palavras (Nm 16). O caráter é revelado não só através das ações mas também através das palavras que são proferidas.

Jesus, certa vez, exortando os fariseus chamou-os de homens maus, porque por inveja proferiram mentiras a Seu respeito.O Senhor que conhecia os pensamentos deles, disse que “do que há em abundância no coração, disso fala a boca” (Mt 12.34b).

2.3. A inveja mata

O espírito de inveja é algo terrível. É por demais desgastante conviver com o invejoso.A inveja mata o amor, a união, a amizade, o carinho, o interesse. A inveja é devastado Qual foi o motivo da morte de Abel? A inveja de Caim.A Bíblia informa que o jovem Caim foi tomado por uma ira assassina porque Deus recebeu a oferta (o sacrifício) de seu irmão, mas recusou a sua. Ele sentiu-se humilhado.

Deus não faz acepção de pessoas. Mas por quê será que Ele o aceitou a oferta de Caim? Se o relato bíblico for lido com certa atenção, claramente pode -se chegar a um entendimento do fato .Diz o texto: “E aconteceu ao cabo de dias que Cairn trouxe do fruto da, terra uma oferta ao Senhor E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura: e atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta’ (Gn 4.3,4).Em outra versão da Bíblia diz: “Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra e ofertou ao Senhor .

Toda cerimônia das ofertas esta. centralizada em uma palavra: primícias.Abel separou a primeira ovelha do seu rebanho e a ofertou ao Senhor. Caim tomou do fruto da terra “no fim de ums tempos” ou seja, aquilo que restara da colheita e levou em oferta ao Senhor. O Senhor não é Deus de “sobras”, de restos, dos sobejos de após os segadores.Ele é o Deus das primícias, da primeira escolha, do primeiro fruto, da primeira decisão, como está determinado:

“Honra ao Senhor com a tua fazenda, e com as primícias de toda a tua renda” (Pv 3.9), e também: “Então tomarás das primícias de todos os frutos da terra, que trouxeres da tua terra, que te dá o Senhor teu Deus” (Dt 26.2 a).Certamente ele aceitou a oferta de Abel porque foi a primeira cria do rebanho, as primícias.Caim, tomado de inveja, cometeu o homicídio, porque a inveja também trouxe a ira descontrolada e, ainda como conseqüência, ele mentiu para Deus, dizendo não saber onde estava seu irmão (Gn 4.9).

Infelizmente, existem crentes entregando suas ofertas como Cairn, isto é, oferecendo aquilo que lhes sobeja,e o pior, quando sobra. compram mais do que aquilo que podem pagar, endividam-se e a primeira atitude é usar o dízimo indevidamente A conseqüência é que as bênçãos não chegam para suas finanças e, então, começam a invejar os fiéis.

2.4. A inveja destrói

A inveja destrói qualquer obra de Deus na vida de uma pessoa, se essa não estiver vigilante.Também provoca uma reação em cadeia de atos que objetivam ofuscar a alegria, o prazer e a prosperidade de alguém que é visado pelo invejoso.Isaque, filho de Abraão, foi também vítima de inveja.

A Bíblia relata esse fato: “E semeou Isaque naquela mesma terra, e colheu naquele mesmo ano cem medidas, porque o Senhor o abençoava.E engrandeceu-se o varão, e ia-se engrandecendo, até que se tornou mui grande;E tinha possessão de ovelhas, e possessão de vacas, e muita gente de serviço, de maneira que osflisteus o invejavam” (Gn 26,12-14).

Os filisteus reagiram contra a prosperidade de Isaque de maneira danosa.Eles não se preocuparam em roubar o gado, nem em matar os servos de Isaque e, muito menos, em destruir suas plantações diretamente, pois teriam muito trabalho se assim procedessem.A inveja torna o homem sagaz, traiçoeiro e, até mesmo, criativo para atingir o alvo.Procedendo dessa forma, os filisteus, na calada da noite, penetraram nas terras de Isaque e entulharam todos os poços que armazenavam a água enchendo-os de terra (Gn 26.15).

Sem água, certamente não haveria lavoura nem o gado subsistiria.Isaque foi sábio. Não discutiu, não brigou, não revidou. Retirou-se para outro lugar, cavou novos poços e continuou sendo abençoado por Deus.O objetivo deles era destruir o servo de Deus.Se o crente está recebendo bênçãos de Deus, deve dobrar sua vigilância, porque sempre aparecerão os invejosos para provocar a destruição.

As vezes criticando, desconfiando do seu proceder, ou com mexericos, ou até procurando tirar a paz do lar, atacando o casamento e tentando a desarmonia da família, fustigando o ciúme demasiado, levando à discórdia para que haja o desenlace.Tudo isso é provocado pela inveja. Portanto, o crente não deve deixar-se levar por tais pessoas, vencendo esse espírito maligno pelo poder do nome de Jesus. 

3. BÍBLIA ADVERTE CONTRA A INVEJA

inveja é própria dos ímpios Rm1.28,29 . É pecaminosa.não convém aos santos (Sl 37.1); quem a pratica está desviado de Deus Sl 73.2,3).O cristão não pode ter inveja dos homens maus e perversos (Pv 3.31,32; 24.1).Tudo  aquilo que eles possuem é vulnerável e passageiro (Pv 24.19,20).`Asriquezas que permanecem são as espirituais e estão reservadas para os filhos de Deus (Gl4.7; Tt 3.7).

3.1. Contentar-se com o que possui

Deus não distribui igualmente os bens entre os homens.Algumas pessoas recebem mais, outras menos; umas sofrem mais do que outras; algumas são mais pobres, outras mais ricas; uns mais, outros ‘ menos inteligentes.É necessário que se entenda essa. verdade.Éjustamente tal diversidade que proporciona o tom de equilíbrio da vida.Algumas pessoas por sua perserverança, trabalho, esforço, por sua fedelidade a Deus ou mesmo pelas portunidades que aparecem, vão conseguindo alcançar algo mais e passam a viver em melhor situação. Mas o certo é sentir-se feliz com aquilo que possui, valorizar o que Deus tem proporcionado. Viver o presente e ter um coração agradecido.E claro que sonhar e trabalhar honestamente para fazer conquistas é próprio do homem. Deus não é contrário a tais atitudes, contanto que Ele ocupe o primeiro lugar e as vantagens materiais não sirvam de empecilhos à fé (Mt 6.33).

3.2. Eliminando toda incoerência

O espírito de inveja traz divisão à igreja, ao contrário do que Paulo ensinou, no sentido de haver um mesmo espírito e um mesmo corpo (1 Co Portanto, se o cristão se deixa levar por tal espírito, se esquece de que está servindo a Jesus e começa a servir a si mesmo, ao seu orgulho e aos seus interesses próprios.

CONCLUCAO

O Senhor deseja que o cristão seja protegido contra o pecado da inveja.Admita para Deus que todos são tentados a invejar o próximo. Mas recorra também a Ele pedindo a Sua divina proteção.Jesus e o escudo e proteção daquele que crê no Seu poder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se inscreva em nossa Newsletter

ADM Elshaddai

Propósito de introduzir  JESUS CRISTO as pessoas e ajudà-los a segui-lo

© 2019 Assembléia de Deus Elshaddai Todos os Direitos Reservados